FHC: o rancor envelhece e mata


FHC

O Príncipe dos Sociólogos, o Deus do Olimpo do PSDB quer  ficar “frente à frente” com o pouco conhecido e sem diploma, Luiz Inácio Lula da Silva. Estranho, pois um Deus como ele que provoca “orgasmos’ em seus seguidores pessedebistas se rebaixe  a tanto.

Essa notícia apareceu em todos os jornais no dia 15/10/2010.  O tal papo face to face teria sido solicitado durante o dicurso proferido por FHC entre a camarilha pessedebista. Mas, depois avisou que o tal “debate/papo/conversa”  “não é para comparar” os governos.

Este é o FHC e o PSDB tão querido da Direita brasileira e do capital internacional que já está começando a sonhar com o que vem por aí caso o setor reacionário ganhe a eleição.

FHC está magoado porque  ninguém diz grandes coisas do seu governo. Aliás, a matemática não nos permite dizer o contrário. As “boas palavras” só são proferidas pelos seus fanáticos seguidores e as “Mirians Leitões” da vida.

Ele que ser reconhecido por coisas que não fez.  Por exemplo, o Plano Real não é do FHC. Mas sim de Itamar Franco. O máximo que ele pode levar de “casquinha” é ter sido o ministro da economia. Dizer que foi ELE o responsável é mais um complexo napoleônico de sua turba de seguidores.

Aliás, a inflação teria que ser debelada por qualquer governo. Trata-se de uma questão primordial para a chegada de investimentos internacionais. Qual empresa investiria num país com taxas de inflação com três dígitos?

A Era FHC foi a festa das privatizações, a privataria, imorais e ignóbeis. Uma vergonha para o país. Pedágios astronômicos, prejuízo para o país com importantes perdas de bilhões de dólares. Empresas que foram privatizadas pelo valor do seu lucro anual! Mas, eles querem que louvemos o seu “sucesso”.

O “sucesso” que eles repetem é a privatizaçã da telefonia. Telefone todo mundo tem mas ligar  para alguém é outra coisa. Temos a tarifa mais cara do mundo e estamos presos aos contratos da Era FHC. Eles não falam que mais de 80% dos telefones são de cartão, o famoso “pai-de-santo”: só recebe, pois niguém compra os créditos. Mas, tudo bem. Se é para ter um aparelho nas mãos, vamos reconhecer alguma coisa que preste da Era FHC.

FHC

Nas relações internacionais até sapatos nossos diplomatas tiverem que tirar para entrar nos EUA. Éramos humilhados. Uma vergonha. Agora reclamam de nossa “moral” no cenário internacional. Não somos mais o brasil, somos o BRASIL. Somos respeitados lá fora porque em primeiro lugar, tiramos quase trinta milhões de pessoas da miséria. Depois porque defendemos um mundo multipolar e temos independência.

Mas os pessedebistas reclamam. Isso está errado! Nós não éramos assim! Somo pobres e como tal deveríamos ficar! O famoso Complexo de Casa Grande-Senzala. Sim, olhávamos para a Casa Grande com o desejo de ser iguais a eles. Mas provamos que a Senzala também é capaz de fazer melhor . E fizemos!

Para FHC  restará somente um retrato de presidente na parede em Brasília e o seu fan-club gritando: ” Plano Real, Plano Real”. A Lula caberá, além do retrato na parede, alguma páginas nos livros de história de nossos filhos, netos e bisnetos, como o maior presidente da história do Brasil. Pelo menos no século XXI.

Certamente nossa classe média rancosa por ver a sua antítese  ter tido sucesso, não gosta nenhum um pouco. Mas para que nos preocuparmos com ela? Elas sempre são eternas aspirantes ao topo, mas nunca passaram do “meio”.