De volta para o passado


Eu que pensei que já havia visto quase tudo neste país, estou horrorizado com tamanha hipocrisia, falta de altruísmo e incoerência das pessoas. E que posam de “altruístas e cristãs”. Agora, tenho a mínima noção de como foi a luta no século XIX dos abolicionistas e o massacre moral dos senhores de escravos em manter uma instituição inumana e anticristã, defendida com unhas e dentes por cristãos.

Como sempre defendi, a sociedade brasileira é má por excelência. Permitir a existência da escravidão às portas do século XX é emblemático. Antes que alguém vista a carapuça, muita gente se salva desta maldade.
Quando FHC trouxe os cubanos nos anos 1990, foi saudado com herói pela Veja e os nossos neopolitizados apolíticos de hoje certamente seguiriam a sua revista enchendo a boca de orgulho por tamanha ajuda.

Agora, a revisteca juntamente com os jornalecos dizem o contrário: eles não prestam. E agregam agora explicações “jurídicas” para tentar esconder o desprezo pelo próximo. Sim, porque se estivessem tão preocupados com o próximo e com a “legislação” que está sendo estuprada por esse governo neocomunista, o interior do Brasil estaria cheio de médicos.

Chegada de médicos cubanos

Falta infraestrutura? Falta. Falta tudo? Falta. Pela lógica dos nossos cristãos de domingo à noite devemos fazer o seguinte: PARAR. Quem é médico vai pra casa. Quem é professor, vai para casa. O policial, vai pra casa. Ou fazemos o melhor: professores, médicos e policiais peçam DEMISSÃO de seus empregos públicos. Sim, todo mundo reclama, mas ninguém pedi para sair. AFINAL, QUAL É O PROBLEMA? Revalida? Isso  é “desculpinha”. O cubano não é bem preparado? E o médico brasileiro é? Se fosse não existiria tanto erro médico no país com a proteção dos órgãos de classe, acobertando tanta barbárie.

A minha área é a Educação. Que importem professores à vontade para a acabar com a falta de professore vai ocorrer em breve. Medo da concorrência? Nenhuma. Como diz o velho ditado “fordista” “Quem tem competência se estabelece”.